Páginas

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

O mundo mágico dos gibis

Read this post in English
Quando eu era criança, lia "Tio Patinhas", "Mickey"e "Almanaque Disney". Era o supra-sumo da leitura. Hoje ainda leio de vez em quando, mas só os antigos (ainda tenho muitos guardados ou que comprei em sebos já adulta). Quem não sabe do que estou falando não vai entender quando digo que não se fazem mais gibis como antigamente. Talvez não fosse leitura para adultos mas, sem dúvida nenhuma, era para crianças inteligentes.

Infelizmente, mesmo esses que citei perderam a identidade depois de um tempo. As historinhas começaram a ficar mais "moderninhas" e as grandes aventuras não aconteciam mais. Tenho alguns gibis de 1985, 1986... mas não tenho muita vontade de ler. Os bons mesmo são os bem antigos, da década de 60, 70 ou começo de 80. Nunca me esqueço das histórias em que o tio Patinhas, o Donald e os três sobrinhos se envonviam com aventuras maravilhosas em que o enredo só não era uma aula de história porque se mesclava a muita fantasia e, por falta de conhecimento não sabíamos divisar exatamente o que era verdade e o que era ficcção. Mas isso não importava. Quem não leu "História e Glória da Dinastia Pato" não sabe o que está perdendo. Histórias com o Superpateta, o Mancha Negra, os Irmãos Metralha, o Professor Pardal eram impagáveis.

Tinha aquela em que os patos descobrem a Atlântida e os seres de lá são metade gente e metade peixe, com guelras e aquelas mãos de pato, protegendo um grande tesouro no fundo do mar. Ou aquela outra que o Tio Patinhas faz um cofre subterrâneo na lua para guardar seus tesouros com a ajuda do Prof. Pardal. Uma que nunca esqueço é aquela em que o Pato Donald e os sobrinhos resolvem criar galinhas no alto de uma colina, acima de uma pequena cidade. Com vitaminas especiais, Donald consegue fazer com que as galinhas botem muitos ovos e, sem saber o que fazer com tantos, vai empilhando os ovos apoiados numa cerca que, com o peso, acaba rompendo e a cidade vira um mar de ovos. Vem o sol forte e a cidade se vê coberta por uma enorme omelete!

Ah, eu falaria por horas e horas dessas preciosidades. Coisa boa de se lembrar.

Na verdade, eu comecei este post com uma vontade enorme de gritar que estão assassinando as historinhas da Mônica com essa história de fazer a turminha jovem. Onde já se viu a baixinha, dentuça e gordinha toda mocinha, magrinha e sensual???!!! Pior, em uma capa aparece tentando beijar um cebolinha (também jovem) com a mesma carinha de palerma de antes. Ah, nada a ver. Me senti traída, sério mesmo.

Enfim, quem visitar um sebo um dia, arrisque-se: compre uma edição qualquer de algum gibi da década de 60 ou 70, desses do Walt Disney. Arrume um lugar confortável para sentar e delicie-se. Vale a pena!

2 comentários:

Tiago Carneiro disse...

Olá

Passei e gostei. Parabéns pelo excelente espaço.

Tb estou nesta saga da virtualidade. Tento fazer o possível para agradar.

O meu 1º espaço é um espaço de humor onde rir é o melhor remédio:
http://perolasaporkos.blogspot.com

O outro é uma sátira à realidade da vida em Portugal. Todos os males e porcarias que lá se passam:
http://democraciaemportugal.blogspot.com

Apareçam!!!

Já adicionei o vosso na minha lista de links.

Abraço
Tiago

Jhennifer Cavassola disse...

Altas postagens novas. Que legal!! Amei!!

Estou passando para desejar um FELIZ ANO NOVO com muita PAZ, AMOR, SUCESSO e PROSPERIDADE!!!

Beijos