Páginas

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Os Pneus e a Mulher

Read this post in English
RECAUCHUTAGEM: é, basicamente, reconstruir a parte gasta. Um termo que antes só era do universo pneumático e que agora está na boca da mulherada nos spas, salões de beleza, clínicas de estética e de cirurgia plástica. Compreende qualquer estratégia/subterfúgio que proporcione um novo "look", uma nova versão daquilo que se encontra mole, flácido, enrugado, caído, estriado, ressecado, sem brilho, murcho, áspero, torto, desnivelado, frouxo, abatido, sem viço, sem cor, sem energia, ou qualquer coisa do gênero (na maioria das vezes, mais de uma das opções anteriores).

Atualmente, muitas mulheres aderiram ao racauchutamento, seja apenas com paliativos (resultado a curtíssimo prazo), seja com tratamentos e ginástica (mais lento), seja com plásticas (mais radical). Entre estas, encontramos centenas de opções mas, de uma forma geral, quanto mais dinheiro você dispender, mais rápido terá resultados. Infelizmente, junto com o dinheiro tem que vir também uma boa dose de coragem (no caso de injeções de ácidos, por exemplo), determinação e estímulo.

Sem querer generalizar (mas já generalizando) toda mulher se sente realizada quando vai ao salão de beleza e dá uma 'geral'. Um corte de cabelo, uma boa limpeza de pele, depilação, e unhas feitas já ajudam muito. Se puder, uma massagem faz maravilhas. Não dá pra esquecer dos exercícios físicos (academia) - ou mesmo uma caminhada com certa regularidade.
Quanto as coisas que não melhoram com uma simples visita ao salão de beleza, vamos analisar um pouco mais de perto:
  • mole, flácido, caído, murcho, frouxo, etc: não é realmente fácil lidar com isso. Aquilo que já caiu dificilmente vai levantar num passe de mágica. Porém, pense bem, o que é que tem por baixo dessa coisa toda mole-mole? Hum... provavelmente gordura, ou nada. Então, está faltando massa muscular, garota! É preciso preencher este espaço que antes tinha recheio e agora está vazio. Massa muscular significa exercício, muito exercício. Não tem escapatória (a não ser, é claro, que você possa preencher com silicone).
  • enrugado, abatido, sem viço, sem cor, sem energia, sem brilho, etc: novamente temos que ser realistas. Se você deixou enrugar, já bobeou. Mas (que bom que existe o MAS), dá pra dar uma melhoradinha. Lançar mão de cremes diariamente tem suas compensações. Mas já vou adiantando: não há creme milagroso; você deve reservar um tempo para passar o creme com uma boa massagem, na direção e com a pressão corretas, para que o creme faça algum efeito. Você pode conseguir atenuar as rugas, dar brilho e devolver o viço. Também é preciso ter muita determinação.
  • estriado: ai, ai... não há muitas opções que realmente funcionem. Existem vários cremes que prometem acabar com aquela 'renda' que se forma na pele de algumas partes do corpo, mas a maioria não faz nada. Porém, já existem os tais ácidos injetáveis que prometem grandes (veja bem, grandes - não se iluda muito) resultados. Neste caso é preciso ter um dinheirinho sim. Com o creminho da revistinha da vizinha não vai dar pra esconder as estrias, principalmente quando elas já viraram um "minhocário", com os caminhos branquinhos.
  • áspero: ora, um dos probleminhas mais fáceis de resolver. Sabe aquela bucha vegetal, aquela que a vovó usava pra tomar banho ou lavar a louça com sabão em pedra? É, ela funciona mesmo. Use-a no banho todos os dias e faça movimento suaves mas firmes, circulares de preferência. Todas as 'bolinhas' acabam saindo. Complete com um hidratante de boa qualidade e pronto!
  • torto, desnivelado: bem, deixei por último justamente pelo grau de dificuldade. Aquilo que entortou (ou desnivelou) já é um caso para quem tem um certo poder aquisitivo. Se você não tem, guarde. Enquanto isso, disfarce. Procure melhorar o que dá pra melhorar e tente chamar a atenção pra outras coisas, as niveladas. Se você tem uma orelha mais alta que a outra não vai adiantar muito ganhar massa muscular. Use os cabelos mais compridos e conforme-se. No caso de outras coisas desniveladas, use o mesma estratégia: sutiãs firmes, calcinhas que não deixem o que é 'diferente' muito à mostra.

Então, minha amiga, mãos à obra. Pra que ficar com as coisas do jeito que estão e ficar se lamentando?


Para finalizar vale lembrar que, ao contrário dos pneus, não somos passíveis do mesmo processo (que é aproveitar sua estrutura e aplicar uma camada de borracha em cima, para que ele possa rodar mais alguns milhares de quilometros). Essa 'camada' de borracha não é possível para nós e portanto, confere algumas limitações ao processo. Porém, como o pneu, tudo depende da qualidade da carcaça. Portanto, cuide do que ainda tem para que não seja muito sofrida a fase de recuperação posterior. Se já foi negligente em relação a isso, use o abacaxi que tem em mãos e faça um bom suco com ele.

E seja feliz!

Um comentário:

David disse...

E viva o botox, né?
hehehehe